Major Olímpio pede investigação sobre compra de respiradores em SP

118

Segundo o governo estadual, os aparelhos foram comprados na China e vão ser distribuídos nos hospitais públicos de São Paulo.

Major Olímpio afirma que compra é um “abuso” e que houve superfaturamento, já que há respiradores nacionais sendo vendidos por preços entre R$ 40 mil e R$ 60 mil, enquanto o governo teria adquirido cada aparelho por R$ 183 mil. 

O estado de calamidade pública garante que equipamentos de combate à pandemia sejam comprados sem licitação. Olímpio diz que isto “não significa que você possa exorbitar e comprar as coisas por preços absurdos”.

“É um crime contra a administração do estado, principalmente num momento de pandemia”, afirmou. Segundo o senador, houve respiradores comprados pelo Ministério da Saúde por R$ 22.300 mil, mas que fabricantes nacionais aumentaram o preço pela alta demanda — atingindo os valores entre R$ 40 mil e R$ 60 mil.