Wassef deixa defesa de Flávio Bolsonaro após prisão de Queiroz

64

Frederick Wassef decidiu deixar a defesa do senador Flávio Bolsonado (Republicanos-RJ) no inquérito que investiga suposto esquema de “rachadinha”, após Fabrício Queiroz ser preso em Atibaia, no interior de São Paulo, em um imóvel ligado ao advogado. A informação foi confirmada pelo filho “número 1” do presidente Jair Bolsonaro, na noite deste domingo (21), por meio de publicação no Twitter.

“A lealdade e a competência do advogado Frederick Wassef são ímpares e insubstituíveis. Contudo, por decisão dele e contra a minha vontade, acreditando que está sendo usado para prejudicar a mim e ao presidente Bolsonaro, deixa a causa mesmo ciente de que nada fez de errado”, escreveu na rede social.

No sábado (20), o senador afirmou por meio de nota ser vítima de um grupo político que patrocina uma campanha de difamação contra ele para “recuperar o poder perdido nas últimas eleições”. No texto, ele reafirma a inocência em acusações e diz que seu patrimônio é compatível com os seus rendimentos.

“Ele reafirma inocência em qualquer das acusações feitas por seus inimigos e garante que seu patrimônio é totalmente compatível com os seus rendimentos. Tudo ficará inequivocamente comprovado dentro dos autos. A verdade prevalecerá”, disse por meio de comunicado oficial.